Saiba o que fazer com o aumento do consumo de água em prédios na quarentena

3 minutos para ler

Com o objetivo de evitar a transmissão do novo coronavírus, as pessoas têm optado pelo isolamento social. Um dos maiores impactos dessa mudança na rotina é o aumento do consumo de água, luz e gás nas residências, resultando em contas cada vez mais caras.

Nos condomínios, isso não é diferente. Além da preocupação de cada apartamento, os síndicos também têm enfrentado diversos desafios para manter as contas em dia. Em prédios que não contam com medidores de água individualizados, por exemplo, não há como identificar os moradores que estão usando água em excesso para fazer a devida conscientização ou aplicar penalidades, o que atrapalha o trabalho do administrador do condomínio.

Neste post, você vai entender melhor os motivos do aumento do consumo de água em prédios na quarentena e o que deve ser feito para minimizar esse crescimento. Boa leitura!

Por que ocorreu o aumento do consumo de água em prédios?

Antes de partimos para a parte prática de como minimizar o consumo de água, é importante entender os motivos do aumento exagerado durante a quarentena.

Devido à pandemia do novo coronavírus, isolar-se em casa tem sido a principal recomendação da Organização Mundial de Saúde.

Durante o período de quarentena, o consumo e a conta de água do condomínio têm aumento significativo por dois motivos:

  1. os moradores ficam mais tempo em casa e utilizam mais água e gás para cozinhar, tomar banho, etc.;
  2. em prédios que não têm medidores individualizados, o rateio da conta de água é igual para todos os condôminos.

O que pode ser feito para minimizar o impacto?

Por mais que reverter o aumento do consumo de água e gás seja um desafio, há algumas ações que podem ser realizadas pelo síndico para minimizar o problema. Veja as principais a seguir.

Conscientizar sobre o consumo de água

Uma das principais formas de diminuir o consumo exagerado é conscientizando os moradores. O síndico tem o papel de realizar campanhas para educar os condôminos durante a quarentena e mostrar o quanto o aumento do consumo prejudica o condomínio.

Como não é recomendada a realização de assembleias de condomínio, a menos que sejam assembleias online, a melhor maneira de conscientizar sobre a economia de água é por meio de mensagens e cartazes distribuídos pelos prédios.

Realizar manutenções mínimas nas áreas comuns

Durante esta época, não é recomendada a circulação das pessoas pelas áreas comuns. Sendo assim, uma boa forma de tirar proveito disso é economizar ao máximo o dinheiro que seria destinado para os locais que não serão usados durante o isolamento, tais como salão de festas, piscina, etc.

Por mais que essa dica não esteja relacionada ao aumento do consumo de água e gás, é uma maneira de juntar mais dinheiro para custear o aumento das contas durante a quarentena.

Como pode ver, há alternativas para diminuir o consumo de água em prédios na quarentena. No entanto, acima de tudo, a individualização de água e gás são fundamentais nessas épocas e devem ser prioridade dos condomínios. Essa é uma maneira justa de custear os gastos, já que cada apartamento paga apenas pelo que consumiu, além de ser um incentivo à economia.

Agora que você sabe sobre o aumento do consumo de água na quarentena, aprenda um pouco mais sobre como funciona a individualização de água!

Posts relacionados

Deixe um comentário