Entenda o conceito de tragédia dos comuns e como aplicar em condomínio

3 minutos para ler

A tragédia dos comuns é um conceito que existe desde a Antiguidade. Ela foi definida inicialmente pelo grande filósofo Aristóteles. Durante a caminhada da humanidade desde então, viram-se diversas aplicações dessa definição. Incrivelmente, o conceito permanece válido até hoje, e vê-se como ele tem eficiência mesmo quando o assunto é o consumo de água pelos condomínios.

Por essa razão, trazemos até você este artigo. Nele, você verá qual é o significado dessa expressão e conseguirá entender a forma como ela é aplicada no convívio dentro de um espaço condominial. Ademais, você também compreenderá as vantagens de ter consciência desse assunto e o bem que isso pode trazer ao meio ambiente. Confira!

Qual é o significado de tragédia dos comuns?

Imagine um determinado povoado que tivesse a sua força de trabalho (e o resultado dela) completamente coletivizada. Talvez o imaginário popular chegasse à conclusão de que essa seria a condição perfeita, em que todos trabalhariam para o bem comum e, da mesma forma, os resultados produzidos seriam distribuídos igualmente a todos. Certo? Errado.

Assim disse Aristóteles.

“Aquilo que é comum ao maior número de pessoas despertará sobre si mesmo os menores cuidados”

Esse é o significado de tragédia dos comuns. O nome foi atribuído devido ao resultado obtido quando se coletiviza determinado problema. Ao atribuir a responsabilidade de alguma coisa a todos, o problema se amplifica, pois o comportamento humano levará a maior parte das pessoas a não se empenhar pela solução. É como se a responsabilidade fosse sempre do outro, já que é de todos.

De fato, isso já aconteceu inúmeras vezes na história humana. Um exemplo é o processo de colonização da América do Norte, em que povoados pioneiros optaram pelo conceito de coletivização da produção sem esforços claramente direcionados. Após chegarem à beira do colapso por ocorrência da fome generalizada, o sistema de propriedade privada foi implementado e rapidamente a prosperidade foi alcançada.

Como esse conceito pode ser aplicado em condomínios?

Um belo exemplo de aplicação desse conceito pode ser visto quando a questão central é o consumo de água. Segundo a nova legislação, é facultado aos condomínios já existentes a individualização desse consumo. Aos novos, o procedimento é obrigatório.

O mais incrível é que nos condomínios onde se adota o novo padrão de consumo, a despesa global com a conta de água diminui. Esse é um exemplo prático de aplicação do conceito de tragédia dos comuns. Quando apenas o consumo global é aferido, não há preocupação com o gasto desse insumo. No entanto, a partir do momento em que a individualização acontece e cada um passa a ser responsável pelos seus esforços de economia, a redução acontece. É impressionante!

As vantagens de aplicar o conceito de tragédia dos comuns em condomínios são enormes. Quando o alvo é o consumo de água, grandes conquistas são alcançadas, a começar pelo uso racional e a diminuição da despesa global. Além disso, os benefícios para os ocupantes são bem maiores, incluindo a sustentabilidade, já que a água é um bem precioso. Talvez o mais impactante seja verificar que o objetivo coletivo central é alcançado justamente ao atribuir responsabilidades individuais a cada condômino.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe este texto em suas redes sociais e ajude a espalhar esse conceito ainda pouco conhecido!

Posts relacionados

Deixe um comentário