Descubra como individualizar água em prédios antigos!

6 minutos para ler

A Lei 13.312, sancionada em 2016, torna obrigatória a medição individualizada da água em novos condomínios. Essa individualização pode trazer diversas vantagens para os moradores, como uma cobrança mais justa do consumo de água de cada apartamento. Mas seria possível e acessível individualizar a água em prédios antigos?

É o que nós vamos descobrir neste post. Acompanhe!

É possível individualizar água em prédios antigos?

Antes de qualquer coisa, é preciso entender o que caracteriza um prédio antigo. Sendo assim, vamos explicar as características de cada tipo de prédio e qual a instrução para cada caso.

Para efeito de individualização, dividimos os prédios em 4 tipos:

  • Prédios do tipo 1 são todos aqueles que possuem tubulação de ferro e vasos sanitários com válvula de descarga. Esse tipo de prédio, de forma geral, foi construído antes de 1985;
  • Prédios do tipo 2 são aqueles que já possuem tubulação de PVC, mas os vasos sanitários ainda são acionados por válvula de descarga. Em regra, os prédios deste tipo foram construídos entre 1985 e 1998;
  • Prédios do tipo 3 são muito similares aos prédios de “tipo 2”, ou seja, a rede hidráulica do prédio foi toda construída em PVC. A diferença principal é a forma de acionamento da descarga. Nos prédios “tipo 3”, o vaso sanitário possui caixa acoplada. Estes prédios foram construídos, geralmente, entre 1998 e 2014;
  • Por fim, os prédios do tipo 4 são aqueles que já foram concebidos para receberem medidores individuais. Neste tipo de prédio, normalmente construídos a partir de 2014, toda a infraestrutura para implantar a individualização já está pronta.

Embora o processo de individualização de água não seja obrigatório para prédios antigos, é sim possível e indicado realizá-lo, já que ajuda a reduzir gastos com a taxa condominial, aumenta a consciência no consumo individual de cada morador, e valoriza o imóvel.

Outra vantagem relevante é quanto ao trabalho do síndico, uma vez que é possível descobrir vazamentos antes que eles se estendam e causem prejuízos. Assim, o trabalho é executado de forma mais efetiva.

Qual procedimento é indicado para a individualização?

Ainda que essa possibilidade seja real, é preciso entender como funciona esse processo e qual é o procedimento indicado para a individualização. Para isso, vamos analisar algumas informações importantes.

Os prédios antigos (tipo 1) possuem rede hidráulica em aço galvanizado e vasos sanitários com acionamento por válvula de descarga. Por muitos anos, o aço galvanizado foi utilizado na tubulação de todos os prédios. Entretanto, por ser suscetível à corrosão, perdeu espaço para as tubulações de PVC.

Edificações que ainda possuem instalações galvanizadas, fatalmente apresentarão entupimentos e vazamentos. Quando esses problemas começam a ficar muito frequentes, torna-se mais econômico construir uma nova rede do que fazer sucessivos reparos.

Contactar uma empresa do ramo é imprescindível para entender qual é a melhor opção e qual será o investimento necessário para sua execução, que pode variar de R$ 350 a R$ 700 por hidrômetro e uma média de R$ 4 mil por projeto hidráulico. Lembrando que esses são valores aproximados e dependem de avaliação prévia.

A Seu Consumo é especialista em reformas hidráulicas e desenvolveu uma metodologia de trabalho que é dividida em três etapas:

Etapa 1

A partir de um projeto hidráulico econômico e racional, damos início à construção de uma nova rede primária na área comum do condomínio, que inclui todo o encanamento até a entrada de cada unidade.

A contratação desses serviços é de responsabilidade do síndico e durante todo este processo a tubulação antiga permanecerá ativada. Ela será inutilizada somente após a conclusão da “etapa 2” em todos os apartamentos.

Etapa 2

O responsável pela execução das obras desta etapa, bem como por futuras manutenções, é o dono da unidade. Ela tem por objetivo ligar a rede primária já construída aos pontos de consumo situados dentro do apartamento.

Aqui, o proprietário poderá contratar o profissional ou a empresa que desejar, desde que siga as especificações descritas no novo projeto hidráulico, incluindo a substituição dos vasos sanitários por outros, com caixa acoplada.

Ao contrário do que muitos pensam, esta é uma obra tecnicamente simples, uma vez que toda a tubulação pode ser construída externamente e receber o acabamento em sancas. Mas e se algum proprietário não realizar as obras em seu apartamento?

Nesse caso, recomenda-se que o condomínio conceda um prazo amplo para que todos se adequem à nova realidade hidráulica, previamente referendada pela maioria dos condôminos.

Deverá constar em ata que se algum proprietário não executar o serviço em sua unidade no prazo pré-fixado, todas as responsabilidades e custos de manutenção com a tubulação antiga serão atribuídas a ele, e não mais ao condomínio.

Etapa 3

Agora que todas as unidades já estão sendo abastecidas pela nova rede hidráulica, é hora de instalar os medidores para, finalmente, medir o consumo individual de cada apartamento nos prédios do tipo 1.

Implementar esse sistema pode gerar também um custo mensal para a manutenção e gestão dos equipamentos. No entanto, tais valores precisam ser analisados sempre como um investimento que, nesse caso, pode gerar uma economia de até 60% para os moradores e para a administração do condomínio.

Qual é o papel do síndico nesse caso?

É aí que entra o síndico na história. Ele será o responsável por contactar uma empresa especializada para fazer essa análise, e então comunicar e consultar os moradores por meio de uma assembleia geral, mostrando todos os valores necessários para tal alteração, bem como os benefícios que a implementação pode trazer.

Embora seja uma mudança positiva, antes que qualquer decisão seja tomada, ela precisa ser aceita pela maioria dos moradores — com direito a voto!

Vale ressaltar que, para ajudar a solucionar quaisquer problemas financeiros que possam eventualmente atrasar as alterações necessárias, a Seu Consumo criou diversas formas de pagamento; Em alguns casos, é possível parcelar em até 12 vezes.

Também é indicado realizar a instalação de uma boa plataforma de gestão. A Seu Consumo oferece um aplicativo especializado em leitura individualizada. Assim, é possível saber exatamente quantos litros de água são consumidos em cada apartamento de forma on-line, de qualquer lugar do mundo e a qualquer hora do dia, garantindo um preço justo para cada condômino, evitando desperdícios e valorizando ainda mais o imóvel. Viu como individualizar água em prédios antigos pode ser bom?!

Agora que você já sabe o que é e como é feito o processo de individualização e todas as suas vantagens, entre em contato e veja como podemos ajudar!

Posts relacionados

Deixe um comentário