Saiba mais sobre a taxa condominial e como diminuir seu valor

4 minutos para ler

Manter um condomínio limpo, organizado, com a pintura sempre em dia e em pleno funcionamento de suas atividades é o sonho de todo síndico e parte de uma boa administração. E, para cobrir todos esses custos, existe a taxa condominial. Mas seria possível reduzir essa taxa e ainda assim garantir a qualidade dos serviços?

É sobre isso que nós vamos falar neste post! Nas próximas linhas, você vai entender de uma vez por todas o que é a taxa condominial, como é feito seu cálculo e como reduzir o seu valor, gerando ainda mais economia. Confira!

O que é a taxa condominial?

A taxa condominial é o valor cobrado de cada condômino com o intuito de arcar com as despesas relativas aos serviços e melhorias de um condomínio, como:

  • contas de água e, em alguns casos, energia elétrica;
  • folha de pagamento de funcionários e prestadores de serviço;
  • gastos com a manutenção dos prédios e áreas em comum;
  • compra de materiais de limpeza, entre outros.

Embora muita gente veja essa cobrança como indevida ou até abusiva, a taxa condominial traz consigo inúmeros benefícios aos moradores. Isso porque ela permite que uma reserva seja feita para cobrir imprevistos e que a manutenção esteja sempre em dia, prezando pela segurança de todos.

Como é feito o cálculo dessa taxa?

Esse valor pode ser estabelecido com base no cálculo dos custos fixos (preestabelecidos em assembleia pelo síndico), no qual divide-se os custos previstos em determinado período — normalmente 12 meses — pelo número de casas ou apartamentos.

Também pode-se chegar ao valor da taxa com base nos gastos do mês anterior. Contudo, nesse caso, o valor da taxa condominial seria diferente a cada mês, já que os custos podem variar de um mês para o outro.

Outra forma de calcular a taxa seria com base na fração ideal que é, de forma resumida, a porcentagem ocupada por um imóvel dentro de um terreno. Sendo assim, o valor cobrado seria equivalente a metragem ocupada pela propriedade.

A taxa condominial pode ainda ser dividida em dois tipos: ordinária e extraordinária. Na primeira opção, temos os custos fixos e emergenciais já citados anteriormente. Na segunda, incluiríamos os gastos não rotineiros, como pintura das fachadas, iluminação, decoração, cobertura da garagem e outros.

Como reduzir o valor da taxa condominial?

A maior parte dos gastos de um condomínio é destinada ao pagamento dos custos fixos. O que podemos concluir como sendo um valor recorrente e já previsto anteriormente. Dessa forma, é possível estabelecer medidas para que esses gastos sejam reduzidos.

Diminuir o consumo de energia elétrica nas áreas comuns optando por lâmpadas de led já garante 80% de economia de luz. O consumo consciente de água também pode ajudar, ainda mais quando aliado a reparos de vazamentos e à medição individual da água.

A manutenção preventiva também é uma forma de reduzir gastos, pois evita custos emergenciais (geralmente muito maiores que os fixos). E, claro, prezar para que a administração seja sempre feita de forma correta e eficaz também ajuda na economia.

Estabelecer o valor ideal para a taxa condominial e diminuir os custos não precisa ser um desafio. Com algumas pequenas alterações, já é possível notar a diferença na redução de custos e na percepção que os condôminos têm da gestão de seu condomínio. Afinal, causar uma boa impressão é sempre bom. Gastando menos, melhor ainda!

Gostou deste conteúdo? Então, aproveite para ler nossas dicas sobre administração de condomínios!

Posts relacionados

Deixe um comentário